Trivela

Foi um enorme desperdício. Real Madrid x Borussia Dortmund tinha tudo para ser um jogaço na última rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões. Contudo, a falta de competência dos aurinegros, sobretudo nos duelos contra o Apoel Nicósia, definiu o destino do clube muito antes do esperado. Assim, o encontro de peso no Estádio Santiago Bernabéu não serviu para nada muito além de cumprir tabela. E, apesar do placar movimentado, a partida teve ares de amistoso de luxo. Os merengues começaram melhor, cederam o empate e acabaram buscando a vitória por 3 a 2, graças a Lucas Vázquez. Não mudou o destino da equipe na segunda colocação do Grupo H, mas ao menos serviu para elevar o moral de alguns jogadores. E para Cristiano Ronaldo quebrar mais um recorde.

Zinedine Zidane escalou um mistão no Bernabéu. E contou com a fome de Cristiano Ronaldo para dominar a partida desde os primeiros minutos, com uma blitz do Real Madrid. O primeiro gol saiu aos sete, em jogada que começou com o artilheiro, antes de passar para Isco. Então, a bola sobrou para Borja Mayoral, definindo na saída de Roman Bürki. Cinco minutos depois, já sairia o segundo. Um golaço de CR7, que recebeu na esquerda, cortou a marcação e bateu com efeito, sem chances de defesa. O português se tornou o primeiro jogador a marcar gols em todas as partidas em uma fase de grupos da Champions.

Letárgico, o Dortmund começou a equilibrar um pouco mais as ações a partir dos 25 minutos. Ainda assim, não conseguia concluir da melhor maneira, com Pierre-Emerick Aubameyang impreciso. O gabonês conseguiu descontar apenas aos 43, em cruzamento perfeito de Marcel Schmelzer, para que ele voasse dentro da área. Naquele momento, de qualquer forma, o resultado pouco importava aos aurinegros. Com o Apoel perdendo na visita ao Tottenham, somente uma goleada poderia privar o time de Peter Bosz da vaga na Liga Europa.

Logo no início do segundo tempo, o Dortmund manteve sua honra para empatar. Aubameyang precisou finalizar duas vezes, mas na segunda, com Keylor Navas caído, primou pela categoria ao encobrir o goleiro com um toque sutil. Foi a chave para o Real Madrid acordar. Os espanhóis passaram a criar mais oportunidades no ataque, especialmente com Cristiano Ronaldo, sem restrições a soltar o pé. O craque queria mais números. Entretanto, o autor do gol da vitória seria um coadjuvante. Após bola ajeitada por Mayoral, Lucas Vázquez bateu de três dedos e conseguiu vencer Roman Bürki, aos 36. Nos minutos finais, os dois times tiveram chance de ampliar o marcador, mas faltou pontaria.

Em uma vitória protocolar, o Real Madrid não resolve todos os seus problemas, mas ao menos desfruta o resultado. Agora pode se concentrar totalmente no Campeonato Espanhol, no qual precisa se firmar no G-4. E o jogo deste final de semana será importantíssimo, em confronto direto com o Sevilla. O Dortmund, por sua vez, sofre mais um baque e agora precisa decidir o seu futuro – sobretudo, o futuro ligado a Peter Bosz, que parece não ter solução aos problemas que ajudou a criar. Já a liderança da chave fica com o Tottenham, que despenca na Premier League, mas manteve a invencibilidade na Champions e protagonizou o melhor desempenho da fase de grupos. Fechou sua campanha cumprindo o esperado, ao bater o Apoel por 3 a 0, gols de Fernando Llorente, Heung-Min Son e Georges-Kévin N’Koudou.

Trivela

VOLTAR AO TOPO