Trivela

Dybala comemora pela Juventus (Photo by Gabriele Maltinti/Getty Images)

Serie A

O fim de semana antes da estreia na Champions League costuma ter algumas estrelas no banco, com um ou outro jogador sendo poupado. Quando acontece logo depois de uma data Fifa, mais ainda. Por isso, o técnico Massimiliano Allegri deixou Paulo Dybala no banco para o jogo da Juventus com o Chievo. Afinal, nem precisava da estrela para vencer. Ele tinha razão. Mas foi só o argentino entrar para acabar com o jogo e levar a Juve a vencer por 3 a 0.

LEIA TAMBÉM: Clubes Italianos apoiam fechar janela mais cedo: “Precisamos levar discussão ao nível europeu”

O técnico do time de Turim deixou vários jogadores no banco, rodando o elenco. O goleiro, por exemplo, não foi Gianluigi Buffon, mas sim Wojciech Szczesny. Na zaga, Medhi Benatia e Daniele Rugani, com Kwadwo Asamoah na lateral esquerda. Douglas Costa também ganhou a sua chance como titular pela primeira vez.

A Juventus começou vencendo aos 17 minutos com o gol contra de Perparim Hatemaj, de cabeça, que tentou cortar o cruzamento e acabou marcando contra. O jogo, porém, não era muito bom. Por isso, logo no início do segundo tempo, Allegri levou a campo a sua principal estrela. Sacou Douglas Costa, colocou Dybala. E não demorou para fazer efeito.

Em uma jogada de Dybala com Pjanic, o bósnio tocou para Gonzalo Higuaín, que fuzilou o goleiro e marcou 2 a 0 aos 14. Já aos 38 minutos, Bernardeschi, que tinha entrado há pouco, tocou para Dybala, que fez jogada individual e marcou um golaço: 3 a 0.

O desafio agora será muito mais duro. Na terá-feira, no Camp Nou, a Juventus terá que enfrentar o Barcelona, adversário que eliminou na própria Champions League na temporada passada, pelas quartas de final.

Trivela

VOLTAR AO TOPO